quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Programa EM DISCUSSÃO tema Brinquedos acessíveis e adaptados Dep. Dilmo, Valdir Timóteo, Junia Cordeiro e Pe. Nei apresentado por Ana Kalyne TV ALESP

AMADOS AMIGOS E AMIGAS Assistam o Programa "EM DISCUSSÃO" que foi transmitido pela TV ALESP Quarta feira dia 12 de Outubro às 21:00 horas, no dia das Crianças, o programa teve a participação do presidente do Movimento Inclusão Já Valdir Timóteo, Padre Ney Claudio da igreja Vétero Católica, Deputado Dilmo dos Santos propositor do projeto e da Junia Cordeiro representante do Lar Escola S.F. o programa foi apresentado por Ana Kalyne.


O tema do programa foi sobre projeto de Lei Nº 474 de 2011 que obriga a ter brinquedos adaptados nos parques e praças publica para as crianças.
E debatemos sobre as dificuldades enfrentadas pelas pessoas com deficiência.

Veja o Projeto abaixo do Dep. Dilmo dos Santos

PROJETO DE LEI N° 474 de 2011.
Dispõe sobre a obrigatoriedade de instalação, disponibilidade e manutenção de brinquedos adaptados para crianças com deficiências nos parques e áreas de lazer, publicas ou privadas.

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA:
Artigo - 1º - É obrigatória a instalação, disponibilidade e a manutenção de brinquedos adaptados para crianças portadoras de necessidades especiais, nos parques, praças de recreação e demais áreas de lazer de uso comum, públicas ou privadas, no âmbito do Estado de São Paulo.

Parágrafo único - Considera-se criança, para os efeitos desta Lei, a pessoa até doze anos de idade incompletos, e adolescentes aquela entre doze e dezoito anos de idade.

Artigo 2º - Esta lei deverá ser regulamentada pelo Poder Executivo para sua aplicação, especialmente quanto ao estabelecimento de sanções.

Artigo 3° - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

“JUSTIFICATIVA”

Doze de outubro, dia das crianças. Esse um momento de alegria e, geralmente, sinônimo de ganhar presentes desejados e escolhidos. O brinquedo é um elemento fundamental na vida das crianças, pois, por meio da interação que é estabelecida, a criança constrói diversas capacidades, não só intelectuais, como emocionais também. Além de ser uma fonte de prazer e socialização, o brinquedo pode ser uma poderosa fonte de descoberta do mundo, não só para compreendê-lo fisicamente, mas também culturalmente. As brincadeiras dizem muito sobre as regras que legislam a convivência entre as pessoas, seus costumes e trocas atribuindo-lhes um pertencimento.

Brinquedos são projetados especialmente para crianças portadoras de deficiência. Em breve, o Brasil poderá ter a primeira loja de brinquedos especializados para crianças portadoras de deficiências. A iniciativa, longe de vir de uma grande empresa, é fruto de um trabalho de perseverança, criatividade e dedicação para com crianças portadoras de necessidades especiais.
Crianças portadoras de deficiências podem brincar, a princípio, com quase qualquer brinquedo comum. Entretanto, a escolha de objetos com algumas características específicas, adaptações ou intervenções do adulto na brincadeira podem propiciar uma experiência lúdica mais proveitosa.
Portanto, Nobres Pares, aguardo, serenamente, o descortino de Vossas Excelência para a aprovação desse projeto, que reputo de grande relevância e de total utilidade às crianças portadoras de qualquer deficiência.
Sala das Sessões,

www.al.sp.gov.br

Programa postado nessa publicação com a autorização de Ana Kalyne apresentadora do EM DISCUSSÃO


Lei Federal abaixo

LEI Nº 11.982, DE 16 DE JULHO DE 2009.
Acrescenta parágrafo único ao art. 4o da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000, para determinar a adaptação de parte dos brinquedos e equipamentos dos parques de diversões às necessidades das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida.
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1o Esta Lei acrescenta parágrafo único ao art. 4o da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000, para determinar a adaptação de parte dos brinquedos e equipamentos dos parques de diversões às necessidades das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida.
Art. 2o O art. 4o da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000, passa a vigorar acrescido do seguinte parágrafo único:
“Art. 4o ……………………………………………………………..
Parágrafo único. Os parques de diversões, públicos e privados, devem adaptar, no mínimo, 5% (cinco por cento) de cada brinquedo e equipamento e identificá-lo para possibilitar sua utilização por pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, tanto quanto tecnicamente possível.” (NR)
Art. 3o Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Brasília, 16 de julho de 2009; 188o da Independência e 121o da República.
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
Tarso Genro
Welber Oliveira Barral


Movimento Inclusão Já a cidadania em Ação trabalhando por um mundo melhor para todos.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Convidamos a todos para o lançamento do Livro "A Trajetória de uma Mãe Especial" de Antónia Yamashita livraria Cultura Apoio Movimento Inclusão Já

O lançamento do Livro de Antónia Yamashita "A Trajetória de uma Mãe Especial" será realizado na Livraria Cultura dia 14 de Outubro de 2011Av. Paulista Nº 2073 Tel: (11) 3170-4033 mais informações pelo site www.umamaeespecial.com.br

Quem não puder ir ao lançamento do Livro "A Trajetória de uma Mãe Especial" pode adquirir o livro por aqui http://www.nilobook.com.br/produto.asp?produto=20545&categoria=99 Obrigado a todos pela colaboração.

Vídeo

A Chegada de uma Criança Especial na Família



Apoio MOVIMENTO INCLUSÃO JÁ vale a pena conferir

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

MOVIMENTO INCLUSÃO JÁ: Resposta do Secretário Eduardo Jorge em menos de 2...

MOVIMENTO INCLUSÃO JÁ: Resposta do Secretário Eduardo Jorge em menos de 2...: ENC: Pedido de providencias acessibilidade no parque do Carmo solicitação Movimento Inclusão Já‏ Para 'valdirtimoteo@hotmail.com', Carlos ...

ENC: Pedido de providencias acessibilidade no parque do Carmo solicitação Movimento Inclusão Já‏

Para 'valdirtimoteo@hotmail.com', Carlos Roberto Fortner, Claudio Roberto Fraga, Elaine Pereira da Silva - SVMA, 'felipeflorestal@yahoo.com.br'

De:

Eduardo Jorge Martins Alves Sobrinho (eduardojorge@PREFEITURA.SP.GOV.BR)

Enviada:

quarta-feira, 21 de setembro de 2011 06:51:17

Para:

'valdirtimoteo@hotmail.com' (valdirtimoteo@hotmail.com)

Cc:

Carlos Roberto Fortner (crfortner@PREFEITURA.SP.GOV.BR); Claudio Roberto Fraga (crfraga@PREFEITURA.SP.GOV.BR); Elaine Pereira da Silva - SVMA (elaineps@PREFEITURA.SP.GOV.BR); 'felipeflorestal@yahoo.com.br' (felipeflorestal@yahoo.com.br)

1 anexo (239,7 KB)

Todos os Parques antigos da cidade tinham carências quase totais de acessibilidade.

Passo a passo estamos introduzindo melhorias neste aspecto em vários deles.

Peço ao Claudio que estude com Elaine o caso do Parque do Carmo. Vejam os pontos mais importantes.

Obrigado.

Eduardo Jorge

Secretário Municipal

SVMA

11-3396-3002/7


De: valdir timóteo [mailto:valdirtimoteo@hotmail.com]
Enviada em: terça-feira, 20 de setembro de 2011 14:20
Para: Eduardo Jorge Martins Alves Sobrinho
Cc: José Augusto Parque do Carmo; fabiopellaes@yahoo.com.br
Assunto: Pedido de providencias acessibilidade no parque do Carmo solicitação Movimento Inclusão Já

São Paulo 20 de Setembro de 2011

A Secretaria do Verde e Meio Ambiente

A/C do Ilustríssimo Senhor Secretário Eduardo Jorge Martins Alves Sobrinho

Senhor Secretário venho respeitosamente por meio deste email solicitar a vossa senhoria que faça uma visita pessoalmente ao parque do Carmo para que vossa senhoria veja com seus próprios olhos o descaso que o parque do Carmo sempre foi tratado com relação às questões de acessibilidade para o uso de pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, para dar uma nota de 1 a 10 na questão da acessibilidade do parque a nota do parque do Carmo infelizmente é ZERO.

Como temos a certeza do grande homem publico e grande comprometimento que vossa senhoria tem com a população a fim de resolver todos os problemas que estejam ao vosso alcance é que solicito essa visita de vossa senhoria ao parque, Se possível nos trazendo todos os projetos relacionados à acessibilidade previstos para serem executados no parque do Carmo.

Ilustríssimo Senhor Secretário Eduardo Jorge aproveito a oportunidade para paralelizá-lo juntamente com pessoas de vossa equipe de trabalho o Sr. Heraldo Guiaro e a arquiteta Helena Quintana pelas ações que vem sendo realizadas e ações que foram realizadas no parque do Ibirapuera com relação à implantação de brinquedos adaptados e acessibilidade em geral, lembrando que, todas essas ações partiram do nosso contato com vossa senhoria em Janeiro de 2009 a partir das providencias que solicitei a vossa senhoria, Nesse sentido volto a solicitar providencias a vossa senhoria desta vez no parque do Carmo.

Segue link de reportagem sobre o parque, ações que até a presente data não vimos acontecer


http://www.youtube.com/watch?v=q6Y8Lw4OsiA


Ilustríssimo Senhor Secretário fico a disposição de vossa senhoria no que se fizer de necessário

De momento agradeço e fico na certeza de que teremos um retorno

Valdir Timóteo Leite

presidente

Movimento Inclusão Já

http://movimentoinclusaoja.blogspot.com/

Rua Arraial da Anta Nº 378 CEP 08270-090 Vila Carmosina São Paulo SP. Tel. (11) 3867-2269 ou (11)2524-6395 Cel. (11) 9302-6668



video

Reportagem exibida em 13 de Dez de 2010, pelo que vivemos e vemos no dia a dia acessibilidade não é prioridade da prefeitura de São Paulo até a presente data desta publicação absolutamente nada de acessibilidade foi feito no parque do Carmo.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Guto Senatore recebeu em seu programa o maravilhoso guitarrista Maurício Fernandes no programa Comunidade Em Ação transmitido pela JustTV em 12/08/11




O guitarrista Mauricio Fernandes lança o seu mais recente CD e participa do Comunidade Em Ação apresentado por Guto Senatore todas as sextas na JustTV

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Após anos de luta do Movimento Inclusão Já o Serviço ATENDE volta a fazer as viagens para consultas e exames médicos as pessoas com deficiência


Depois de vários anos de luta do "Movimento Inclusão Já" liderado e presidido por Valdir Timóteo Leite vence mais uma grande batalha a prefeitura do município de São Paulo abaixa a guarda e sede a pressão e ao clamor popular reconhecendo as necessidades desta grande parte da sociedade cidadãos com deficiência e mobilidade reduzida.

Desde o dia 18/07/11 o ATENDE diz estar em processo normal de agendamento de viagens eventuais.

O Serviço de Atendimento Especial ATENDE volta a fazer o transporte de pessoas com deficiência para consultas e exames médicos, viagens essas que faziam parte do serviço e absurdamente foram excluídas em 06 de Agosto de 2001 deixando em todo este tempo milhares de pessoas com alto grau de locomoção comprometida sem alternativas excluídas do direito ao transporte Especial ATENDE.

Para todos aqueles que abaixaram as suas cabeças e aceitaram essa exclusão peguem mais essa vitória do “Movimento Inclusão Já” como exemplo e se coloquem nos seus lugares de cidadãos e lutem por seus direitos só assim teremos um país melhor para todos.

Vejam abaixo o regulamento piloto do ATENDE para as viagens que eram chamadas de extras ou eventuais que será aperfeiçoado com as novas experiências que vão vir no dia a dia colaborem.


Regulamento Piloto abaixo






REGULAMENTO DO PROJETO PILOTO PARA VIAGENS EVENTUAIS DO SERVIÇO ATENDE

1- Conceito

Serviço destinado ao atendimento de viagens denominadas “eventuais”, cujos beneficiados serão as pessoas devidamente cadastradas no serviço, ou seja, aquelas que apresentaram o perfil exigido (pessoa com deficiência física, com vínculo à cadeira de rodas), conforme discriminado no item “03”;

Estas viagens devem ter o caráter único e exclusivo para consultas médicas (avaliações, consultas, exames, tratamentos de saúde que não tenham freqüência semanal)

Obs.: Demais tipos de viagens eventuais não serão atendidas (passeios, cursos, etc.)

2- Quantidade de Viagens Eventuais permitidas no mês

Será permitida apenas 01 (uma) solicitação dentro de um mesmo mês (de 01 a 31), com o objetivo de avaliar a demanda real e analisar a disponibilidade de veículos para esse tipo de atendimento.

2.1 Compreende-se como viagem, o transporte efetuado entre origem (residência)/destino (instituição) / origem (residência), sendo permitida uma vez no mês.

2.2 Caso não seja utilizada dentro do mês de competência, não acumulará para o mês subseqüente.

3- Destinatários do serviço

O atendimento destina-se exclusivamente aos munícipes cadastrados no Serviço de Atendimento Especial e devem estar com seus cadastros ativos, conforme regulamento que rege o serviço;

Caso não tenham utilizado o serviço nos últimos seis meses, deverão, obrigatoriamente apresentar nova ficha de avaliação médica e comprovar o perfil exigido, para, somente, após, ter direito ao agendamento da viagem eventual.

4- Área de atendimento

A origem (residência do usuário), bem como, o destino das viagens (instituição de atendimento), devem se localizar exclusivamente no município de São Paulo.

5- Funcionamento do serviço

Dias e horários das viagens

De segundas às sextas-feiras e aos sábados, das 07h00 às 20h00.

Obs.: O serviço não operará aos domingos e feriados

6- Modo de solicitação do serviço (agendamento das viagens)

O interessado deverá utilizar-se da Central de Atendimento do Serviço Atende, acessando o número de telefone 0800.0155234, para agendar seu pedido de viagens, de segundas às sextas-feiras, das 08h00 às 17h00, prestando as seguintes informações: Nº de sua credencial, dia de sua viagem, endereço residencial, nome da instituição que viajará, endereço da instituição, horário de seu compromisso (e nunca o horário de embarque na residência);

Após, receberá um número de protocolo da SPTrans;

Obs.: Caso o cliente não receba ou tenha em mãos a confirmação que sua viagem foi agendada (nº do protocolo), não poderá reclamar posteriormente;

O período para agendamento deverá ocorrer com antecedência de vinte dias à data da viagem, conforme cronograma anexo:

7- Critérios para Atendimento

As prioridades para atendimento dos munícipes que efetivamente agendaram suas viagens no prazo estipulado no item seis, serão as seguintes:

7.1 Prioridade 1: Sem Programação Não Atendido (pessoas que nunca apresentaram programação fixa de viagens no serviço regular e, consequentemente, nunca receberam atendimento);

7.2 Prioridade 2: Usuários Regularmente Atendidos (usuários que têm programação fixa no serviço regular, em atendimento ou não);

7.3 Prioridade 3: Usuários Cancelados (usuários que utilizaram o serviço regular em algum momento e que cancelaram seus pedidos de viagens fixas);

Além destes critérios, aplicar-se-á o critério de otimização de rotas de atendimentos, ou seja, os primeiros atendimentos ocorrerão nos bairros periféricos, formando a referida rota até os destinos finais, de forma a aproveitar a oferta de lugares do veículo e a manutenção da segurança e confiabilidade nos horários dos compromissos.

Obs.: Não há garantia de atendimento aos pedidos que não se enquadrarem nas rotas de atendimentos, em função da aplicação dos critérios de priorização dos atendimentos;

8- Confirmação da viagem - Via Central 156 da Prefeitura

Com o objetivo da confirmação se sua viagem será contemplada, o usuário deverá contatar a Central 156 da Prefeitura de São Paulo, 04 (quatro) dias antes da viagem, identificando-se pelo número de sua credencial;

Caso sua viagem tenha sido contemplada, receberá as informações do veículo que realizará o atendimento e horários de embarque e retorno;

IMPORTANTE:

Caso neste primeiro contato tenha recebido uma resposta negativa, o usuário poderá ainda contatar a Central 156 da Prefeitura, um dia antes da viagem, para saber se seu pedido foi ou não contemplado;

Obs.: Os usuários que possuírem viagens programadas (rotineiras) pelo Serviço Atende no mesmo dia e horários em que solicitar a viagem eventual, caso seja retornado pela São Paulo Transporte S.A., que ocorrerá o atendimento, deverão contatar a Central de Atendimento 0800.0155234 e processar o cancelamento da viagem programada (rotineira).

9- Cancelamento da viagem

Caso haja necessidade do cancelamento da viagem eventual, no todo ou em parte (só ida, só volta, ou ida e volta), o usuário ou seu representante deverá comunicar-se com a Central de Atendimento 0800.0155234, de segunda à sexta feira, das 07h00 às 19h00, solicitando e justificando seu cancelamento. Neste momento, receberá um número de protocolo.

Além deste período, poderá telefonar para o número 2796.3299, ramal 718 (usuários da região norte), ramal 728 (usuários da região sul), ramal 727 (usuários da região leste) e ramal 719 (usuários da região oeste), da seguinte forma:

- de segundas às sextas-feiras, das 19h00 às 22h00 e 04h30 às 07h00;

- aos sábados e domingos, das 04h30 às 22h00;

10- Falta em viagem

Será considerada “falta em viagem”, os casos em que os usuários não realizarem suas viagens eventuais sem o prévio cancelamento, conforme item anterior.

11- Penalidades

11.1 Falta em viagem

Não serão permitidas faltas no Serviço Atende Eventual;

Caso o usuário apresente-a, será suspenso desta modalidade de transporte pelo período de 06 (seis) meses, sem, no entanto, influenciar no atendimento regular;

12- Informações adicionais

12.1 Acompanhante

O acompanhante deverá ter idade igual ou superior a 18 anos, devendo estar documentado, para comprovação ao motorista, se necessário;

A necessidade do acompanhante nas viagens obedecerá ao estabelecido nos documentos de cadastro no Serviço Atende, em sua Ficha de Avaliação Médica – FAM;

O usuário possuirá somente um acompanhante.

Para os casos em que haja mais que uma pessoa com deficiência numa mesma família, os mesmos poderão ser transportados com apenas um acompanhante, desde que solicitado por carta pelos responsáveis, com a devida autorização da São Paulo Transporte S/A;

12.2 Atraso do veículo

Ocorrendo atraso do veículo, o usuário deverá aguardar até 10 (dez) minutos

após o horário programado para embarque (local de origem e destino) e em seguida, comunicar-se com a Central de Atendimento do serviço, pelo número 0800.0155234, que registrará a reclamação e dará resposta imediata quanto ao atraso;

12.3 Motorista

¨ Não está autorizado a aguardar mais que 5 (cinco) minutos após o horário programado para embarque (local de origem e destino)

¨ Deverá ajudar o usuário no embarque e desembarque e poderá carregar objetos de uso pessoal do usuário totalizando 10 kg.

¨ É proibido adentrar às dependências de residências e prédios, exceto em casos extremamente excepcionais, os quais deverão ser relatados por radiocomunicação à coordenação do projeto piloto;

¨ Os motoristas receberão as Ordens de Serviços para a realização dos atendimentos, sempre com um dia de antecedência, devendo tomar ciência de seu conteúdo e estudar os melhores itinerários, de forma tal a realizar esses atendimentos com segurança e qualidade;

12.4 Comportamento Inadequado

Será considerado comportamento inadequado toda ação de desrespeito, ofensa ou agressão física ou verbal por parte do usuário ou de seu acompanhante ou de seu representante/responsável, para com os funcionários da São Paulo Transporte S/A, como também os condutores dos veículos e agentes de fiscalização.

O Tratamento com urbanidade, educação e respeito é condição primordial para continuidade dos atendimentos. A ausência dessa condição será considerada como falta grave e não será admitida sob qualquer pretexto.

Identificado o comportamento inadequado, após a apuração e análise, o caso será caracterizado para aplicação de penalidade, conforme a seguir:

a) Primeira ocorrência constatada:

Advertência escrita

b) Segunda ocorrência constatada:

Segunda advertência escrita - reincidência

c) Terceira ocorrência constatada:

Suspensão de 3 (três) meses e o retorno dos atendimentos condicionados às possibilidades de encaixes nas rotas de atendimentos

d) Quarta ocorrência constatada:

Suspensão de seis meses e o retorno dos atendimentos condicionados à apresentação de nova Ficha de Avaliação Médica e nova Ficha de Programação de Viagens, sujeito às possibilidades de encaixes nas rotas de atendimentos.

Obs.: As penalidades aqui descritas influenciarão nos atendimentos prestados pelo serviço regular, suspendendo-o igualmente.

(*) Em dias de feriado, o agendamento deverá ser feito no dia útil anterior

Obs.: Os usuários que possuírem viagens programadas (rotineiras) pelo Serviço Atende no mesmo dia e horários em que solicitar a viagem eventual, caso seja retornado pela São Paulo Transporte S.A., que ocorrerá o atendimento, deverão contatar a Central de Atendimento 0800.0155234 e processar o cancelamento da viagem programada (rotineira).

Movimento Inclusão Já a cidadania em ação com mais uma vitória para você


sábado, 30 de julho de 2011

Governantes desrespeitam as Leis, Mas nós do Movimento Inclusão Já estamos correndo atrás para que isso deixe de acontecer é nosso direito fiscalizar

Assistam o vídeo onde o vereador Adolfo Quintas se compromete a destinar recursos para a construção de acessibilidade no CDC Flor da Mocidade do Burgo

Conforme Demonstra a Matéria do Jornal FATO PAULISTA o Vereador Adolfo Quintas Cumpriu com a promessa que fez a Valdir Timóteo presidente do Movimento Inclusão Já.
Agora estamos fiscalizando orientando e participando do processo de construção da acessibilidade no CDC.
Matéria extraída do Jornal FATO PAULISTA um grande aliado na busca de um país justo e acessível para todos.
Reportagem de Aglécio Dias
www.fatopaulista.com.br

Kassab inaugura CDC sem os requisitos mínimos de acessibilidade - edição 151
22-Jul-2011

 Por Aglécio Dias

Órgão público que oferece diversas atividades esportivas para jovens e adultos foi inaugurado pelo prefeito no fim do ano passado, mas não existiu nenhuma preocupação com relação à acessibilidade para pessoas com deficiência.

 Contrariando a lei 10.098 de 2000, que obriga todos os estabelecimentos particulares ou públicos de uso coletivo, a promover a acessibilidade o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab inaugurou no dia 19 de novembro de 2010, o CDC (Clube da Comunidade) Flor da Mocidade no Burgo Paulista em Ermelino Matarazzo.
Reformado com verba de 200 mil reais, oriunda de emenda do vereador Antonio Donato (PT) o prefeito inaugurou a obra com palanque, festa e a presença de diversos vereadores e lideranças políticas do bairro. Em seu discurso disse que estava fazendo melhorias com relação à inclusão de todas as pessoas na cidade de São Paulo, em determinado momento chegou a falar em inclusão para toda cidade. Segundo o coordenador do Movimento Inclusão Já, Valdir Timóteo que participou do evento, foi um discurso cheio de emoção, mas completamente vazio de ação, uma vez que o local não respeita os quesitos mínimos de acessibilidade. Foi por sentir essa falta de acessibilidade que Valdir, em conversa com o vereador Adolfo Quintas no dia da inauguração pediu para que este fizesse uma emenda para destinar verbas para obras de adaptação no Clube, pedido que, de acordo com o coordenador, foi atendido pelo vereador que destinou um valor de pelo menos R$ 200.000,00, através de emenda orçamentária, para esse fim.
"O vereador destinou uma verba, segundo e-mail de sua assessoria, de pelo menos duzentos mil reais para ser utilizado única e exclusivamente para fazer obras de adaptação para promover a acessibilidade plena para quem quiser utilizar o espaço", disse Valdir comentando que o valor poderá ser utilizado para fazer banheiros adaptados, rampas de acesso e comprar brinquedos adaptados para que crianças com deficiências possam brincar no clube.
Valdir Timóteo esteve no último dia 21, para junto com o presidente do CDC, Edson Bernardo da Silva discutir qual a melhor formar de investir o dinheiro para promover acessibilidade no local. O coordenador do Inclusão Já comentou ainda que irá, nos próximos dias, visitar todos os CDCs da cidade para ver se estes locais, que são públicos e de uso coletivo, estão de acordo com as leis de acessibilidade. "É um absurdo um órgão público, que deveria cumprir e se fazer cumprir a lei não respeitar os direitos dos cidadãos", lamentou.
O presidente do CDC, Edson Bernardo disse que ainda não sabe qual valor real da emenda, mas que irá acompanhar de perto as obras para que todo o dinheiro seja utilizado para o fim ao qual foi destinado. "Se a verba é para promover acessibilidade então que seja utilizado cada centavo para esse fim", concluiu.


Vídeo Feito por Valdir Timóteo no dia da inauguração


Fizemos as cobranças e estamos mudando essa triste realidade, Pasmem os senhores ainda tem governantes que ainda diz INCLUSÃO JÁ prestem atenção no discurso do prefeito.

Na terça feira dia 26 de Julho Valdir Timóteo esteve em reunião com Edson Bernardo presidente do CDC e com a arquiteta Marina da supervisão técnica de projetos e obras da sub-prefeitura de Ermelino Matarazzo onde a orientamos da que queremos que seja feito, de acordo com o valor da emenda destinada ao CDC além de rampas de acesso banheiros e fraldário adaptados e acessíveis pedimos também que fossem colocados brinquedos adaptados e acessíveis e equipamentos de ginástica para idosos, agora é acompanhar de perto para que tudo de certo.

MOVIMENTO INCLUSÃO JÁ a cidadania em ação trabalhando por você



domingo, 10 de julho de 2011

Desta vez quem ganhou à primeira pagina do jornal FATO PAULISTA foi à modelo Vera Garcia da agência Kica de Castro Vera é pedagoga e blogueira

foto acima Vera Garcia
O jornal FATO PAULISTA a anos vem trazendo matérias importantes mostrando a falta de acessibilidade e a falta do cumprimento das leis por parte do poder publico e sociedade em geral com relação a falta de acessibilidade.
O jornal que vem cumprindo a risca com o seu papel informativo vem sendo um grande aliado na busca por justiça a caminho da inclusão social das pessoas com deficiência em todos os seguimentos da sociedade.
O jornal FATO PAULISTA também em apoio a causa das pessoas com deficiência vem trazendo em todas as suas edições as lindas modelos da agência Kica de Castro e desta vez foi à conhecida modelo Vera Garcia.
Vera é modelo, pedagoga e blogueira, Vera Garcia é administradora do maravilhoso e respeitado site Deficiente Ciente um dos melhores blogs informativo do país sobre o tema deficiências.

Para conhecer o blog Deficiente Ciente acesse www.deficienteciente.com.br/

Para seguir Vera Garcia no Twitter http://twitter.com/deficientecient

Para entrar em contato com a agência Kica de Castro e-mail kicadecastro@gmail.com ou Tel. (11) 8131-0154

Para acessar o site do jornal FATO PAULISTA www.fatopaulista.com.br/

Movimento Inclusão Já a cidadania em ação lutando por você.

Desta vez quem ganhou à primeira pagina do jornal FATO PAULISTA foi à modelo Vera Garcia da agência Kica de Castro Vera é pedagoga e blogueira

foto acima Vera Garcia
O jornal FATO PAULISTA a anos vem trazendo matérias importantes mostrando a falta de acessibilidade e a falta do cumprimento das leis por parte do poder publico e sociedade em geral com relação a falta de acessibilidade.
O jornal que vem cumprindo a risca com o seu papel informativo vem sendo um grande aliado na busca por justiça a caminho da inclusão social das pessoas com deficiência em todos os seguimentos da sociedade.
O jornal FATO PAULISTA também em apoio a causa das pessoas com deficiência vem trazendo em todas as suas edições as lindas modelos da agência Kica de Castro e desta vez foi à conhecida modelo Vera Garcia.
Vera é modelo, pedagoga e blogueira, Vera Garcia é administradora do maravilhoso e respeitado site Deficiente Ciente um dos melhores blogs informativo do país sobre o tema deficiências.

Para conhecer o blog Deficiente Ciente acesse www.deficienteciente.com.br/

Para seguir Vera Garcia no Twitter http://twitter.com/#!/deficientecient/

Para entrar em contato com a agência Kica de Castro e-mail kicadecastro@gmail.com ou Tel. (11) 8131-0154

Para acessar o site do jornal FATO PAULISTA www.fatopaulista.com.br/

Movimento Inclusão Já a cidadania em ação lutando por você.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Casa de eventos sem acessibilidade é multada em dez mil reais pela Subprefeitura de Itaquera - edição 149 do jornal FATO PAULISTA

Casa de eventos sem acessibilidade é multada em dez mil reais pela Subprefeitura de Itaquera - ed149
20-Jun-2011

Por Aglécio Dias

O Buffet Lá - Felicitá que passou por reformas recentemente não oferece nenhum tipo de acessibilidade para pessoas com deficiência, mas está funcionando normalmente mesmo sem projeto aprovado pelo CONTRU - Departamento de Controle do Uso de Imóveis.

 Reformado há cerca de três anos o Buffet Lá-Felicitá que fica na avenida Jacu – Pêssego, 5.500, em Itaquera é uma casa com espaço para receber 500 convidados - de acordo com seu site. O local, porém não obedece a lei 10.098, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, nem o decreto 5.296 que regulamenta a lei.
Para que uma pessoa com deficiência consiga chegar ao interior do Buffet a única maneira é por meio de uma escadaria de mais de vinte degraus, que fica na entrada principal, o mesmo problema acontece se a pessoa quiser entrar pela porta de emergência. No local é possível notar também a falta de banheiros adaptados e exclusivos para pessoas com deficiência. Tudo isso vai contra a lei que diz que todos os estabelecimentos de uso coletivo, tanto públicos quanto privados têm que promover acessibilidade plena para quem se utiliza de seus espaços.
Mesmo com tantas irregularidades, de acordo com um funcionário do Lá-Felicitá que se identificou apenas como Silvestre, a Subprefeitura de Itaquera esteve no local recentemente, não para fechar a casa, mas para pedir que fosse feito as demarcações de estacionamento exclusivo para pessoas com deficiência e para idosos.
 Na opinião do Coordenador do Movimento Inclusão Já, Valdir Timóteo a informação do funcionário parece piada. Ele questionou o fato de o local não oferecer rampas de acesso nem elevadores e mesmo assim a Subprefeitura solicitar apenas que façam vagas de estacionamento exclusivas. Valdir que havia ido até o local para alugar o espaço para uma festa ficou indignado com o que viu. "A acessibilidade aqui é zero, aliás, abaixo de zero, falta tudo aqui", desabafou.
Os comentários de Valdir Timóteo têm grande significado, uma vez que, ainda de acordo com Silvestre a rampa de acesso que iria ser construída junto a escadaria não foi autorizada pelo CONTRU e por conta disso a rampa de acesso não foi construída. "O CONTRU não autorizou que fizéssemos a rampa, mas nós temos todas as licenças e alvarás tudo certinho", disse.
Segundo Juliana Sender, Técnica do CONTRU, para que o órgão libere a alvará de funcionamento para estabelecimentos como o Buffet Lá-Felicitá é preciso que o local ofereça total acessibilidade. "Toda edificação tem que ser acessível. Para que a gente dê o alvará de funcionamento o imóvel tem que atender a legislação que exige que o local seja acessível, se essa casa não conseguiu o alvará é porque ela não obedece as normas e técnicas exigidas por lei", esclareceu.
Questionada sobre os comentários acima a Subprefeitura de Itaquera informou por meio de sua assessoria de imprensa, que o Lá-Felicitá não tem licença de funcionamento e por conta disso foi autuado e multado em R$ 7.321,56. Quanto à falta de acessibilidade foi intimado a se adequar no prazo máximo de 30 dias, sob pena de multa no valor de R$ 3.558,50.
Nota da redação – O CONTRU - que é o órgão que atua na prevenção, fiscalização de instalações e sistemas de segurança de edificações e também é o responsável por conceder licença e alvarás de funcionamento para edificações como esse caso, não deu licença de funcionamento para o Buffet La’Felicitá, alegando falta de estrutura. Como é que o funcionário da casa diz que eles têm licença de funcionamento? Quem concedeu tal licença de funcionamento alegada pelo funcionário?
Outra questão que causa estranheza é o fato de uma casa de eventos tão grande e localizada em um ponto de grande fluxo ter permanecido aberta por tanto tempo sem licença de funcionamento e sem acessibilidade, sem que os órgãos públicos tomassem alguma providência. De quem foram as vistas grossas?
Fonte da matéria www.fatopaulista.com.br/

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Fashion Week 31ª edição, Modelos com deficiência da agencia Kica de Castro nas passarelas externas do São Paulo Fashion Week


A semana da moda mais importante e badalada da América Latina, realizada em São Paulo, Fashion Week, começou no dia 13 e terminará no dia 18 junho. É possível conferir a 31ª edição do São Paulo Fashion Week (SPFW), na Fundação Bienal, no Parque do Ibirapuera. Evento que dá continuidade às comemorações pelos quinze anos de evento com o tema “Futuro”.

Reunindo os mais conceituados profissionais do segmento: estilistas, produtores, consultores de moda, jornalistas, agências de modelos, fotógrafos, marcas que promovem beleza e ditam tendências. Além das belas e charmosas modelos, que são consideradas padrões nas passarelas, essa edição pode contar com a beleza na diversidade. Como o tema desse ano diz respeito ao futuro, abranger a democracia dos tipos físicos, também é um começo. Nas passarelas externas do evento, nos dias 15 a 17 de junho, lindas modelos com deficiência da agência Kica de Castro Fotografias, vão provar com caras, bocas e muita simpatia o que sempre foi dito desde 2007: beleza e deficiência não são palavras opostas. A moda pode ser democrática e abrir espaço para esses profissionais.

No Brasil, cerca de 30 milhões de consumidores possuem algum tipo de deficiência e fazem questão de acompanhar e estar na moda.

Modelos Caroline Marques e Paola Klokler desfilando na passarela externa do SP Fashion Week

As modelos com deficiência, escolhida para essa ação “futurista”, foram: Caroline Marques, paraplégica, 29 anos e Paola Klokler , má formação congênita, membro inferior esquerdo, 20 anos. Ambas com um currículo extenso na área. Marques é modelo, há cinco anos, passarela e anúncio fotográfico. Paola além de ser modelo fotográfico há dois anos, com destaque em Berlim, é atleta de basquete em cadeira de rodas e dançarina do ventre.

Paola Klokler, modelo com deficiência

Para ressaltar a beleza, de Caroline e Paola, a produção foi pensada em cada detalhe. Figurino, acessórios e maquiagem, ficam por conta da equipe do Mercadinho Chic .Uma empresa que existe há três anos, onde o conceito é deixar o sexo feminino, em sua diversidade, dentro da moda, para qualquer situação. Vale à pena conferir os serviços dessa empresa, que apóia a inclusão da pessoa com deficiência, no site: www.mercadinhochic.com.br

Parte da equipe do Mercadinho Chic com as modelos Caroline Marques e Paola Klokler

Mercadinho Chic!
End.: Rua Oscar Freire, 720 – Jardins
Horário de Funcionamento: de 4° a sábado, das 12h às 20h (modas e acessórios).
Domingo, das 11h às 19h (Decoração e Home)

Parabéns a amiga e fotógrafa Kica de Castro e as modelos Paola e Caroline! Kica de Castro, excelente profissional, superando barreiras e mostrando, mais uma vez, que há beleza e sensualidade na deficiência (Nota do blog). Kica de Castro

Modelos desfilando no Mercadinho Chic para mostrar aos expositores a produção para SPFW

Fonte com mais informações: Blog Deficiente Ciente da amiga Vera Garcia Clique aqui

quarta-feira, 8 de junho de 2011

CPI ajudará a viabilizar Censo da pessoa com deficiência , Vamos esperar para ver, O Censo pode ajudar muito as PCD.

CPI ajudará a viabilizar Censo da pessoa com deficiência

Fábio Jr Lazzari/ CMSP
Fábio Jr Lazzari/ CMSP

Os membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Acessibilidade e a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência (SMPED) concordaram em unir esforços para agilizar a realização do Censo que reunirá informações sobre os deficientes físicos e intelectuais da cidade de São Paulo.

O projeto, disse Adriano Bandini, da SMPED, está pronto para ser aplicado. "Vai começar assim que o dinheiro cair na conta". Orçado em R$ 4,5 milhões, o Censo precisa do descongelamento da verba, que já foi pedido pela secretaria.

Em reunião ordinária nesta terça-feira, a CPI da Acessibilidade aprovou requerimento por meio do qual cobra agilidade na liberação da verba. "A CPI pode ajudar falando com quem tem o poder de abrir o cofre, pois acredito que o dinheiro seja pequeno para um assunto de tanta importância", disse o vereador Gilberto Natalini, presidente da CPI.

Para Bandini, a realização do Censo das pessoas com deficiência é prioridade em sua secretaria, pois orientará os trabalhos da própria pasta com base nas opiniões da população. "O Censo vai dar um retrato dos tipos de deficiência que predominam em São Paulo, quais as características que os deficientes têm".

METODOLOGIA
O formulário do Censo será enviado a 2,4 milhões de residências cadastradas no Imposto Territorial Predial Urbano (IPTU). Além disso, os questionários estarão disponíveis nas subprefeituras e no site da Prefeitura.

A pesquisa mapeará a situação da pessoa com deficiência na cidade de São Paulo. Ela trará informações sobre a distribuição geográfica dos deficientes e suas demandas de mobilidade e de acesso aos equipamentos públicos de educação, saúde, cultura e esporte, entre outros.

(07/06/2011 - 15h36)

Para ver a Fonte da Matéria CLIQUE AQUI

Observem na foto o como nós do seguimento das pessoas com deficiência estamos deixando a desejar para reivindicar nossos direitos e contribuir para que a CPI de bons resultados, Onde estão os nossos representantes nesta CPI? Vejam na foto o Plenário praticamente vazio visto que em nossa cidade temos em torno de (Um Milhão e Quinhentas Mil pessoas com deficiência) Mas, onde elas estão?

Em 2006 eu Valdir Timóteo encaminhei sugestão de projeto a Câmara Municipal de São Paulo chamado de Cadastro de Identificação da Pessoa Com Deficiência que foi acolhido pelo ex vereador Mário Dias e ganhou o numero de PL 646/06 encaminhei também a vários deputados para que implantassem em seus estados e municípios vejam abaixo

De: valdirtimoteo@hotmail.com [mailto:valdirtimoteo@hotmail.com]
Enviada em: terça-feira, 28 de novembro de 2006 16:06
Para: Seção de Atendimento a População/SECOM
Assunto: FALE CONOSCO - BE52180477

Fale Conosco - geral
Ação: Sugerir
Nome: valdir timóteo
E-mail: valdirtimoteo@hotmail.com
Telefone: (011) 65246395
Cidade: são paulo/SP
Mensagem: Ilustrissimos Deputados e Deputadas.

Como desenvolver politicas públicas sem saber quem são essas pessoas,quais são suas necessidades,quantas são essas pessoas,doque elas precisão,quais são suas deficiências,onde elas residem e assim por diante.

Por estes motivos aqui esta uma sugestão para ser transformada em lei federal,assim todos os múnicipios terão um banco de dados sempre atualizados e facilitara a todas as secretarias,para que façam a inclusão de todos portadores de deficiência física na saúde na educação no transporte em fim em todas as partes da sociedade.


Câmara Municipal de São Paulo Gabinete do vereador
Projeto de lei N°
Cria programa municipal de cadastro de identificação da pessoa com deficiência física de qualquer natureza
A câmara municipal de São Paulo Decreta

Art.1° Fica criado junto a secretaria especial da pessoa com deficiência fisica e mobilidade reduzida o programa municipal de cadastro de identificação da pessoa com deficiência fisica de qualquer natureza.

Art.2° A responsabilidade de implantar o cadastro de identificação da pessoa com deficiência fisica previsto nesta lei será da secretaria especial da pessoa com deficiência fisica e mobilidade reduzida.

Art.3°O cadastro de identificação será feito em todas as sub-prefeituras do município de São Paulo, que terá a responsabilidade de divulgar o cadastro de identificação e localizar todas essas pessoas de sua área de responsabilidade.

Art. 4° Fica a municipalidade responsável pela renovação dos cadastros de identificação de 12 em 12 meses, deixando em aberto o cadastro de identificação a todos cidadãos e cidadãs que tenha algum tipo de deficiência física neste período.

Art. 5° Fica de responsabilidade da secretaria especial da pessoa com deficiência física e mobilidade reduzida, juntar todos os cadastros de identificação, separa-las por tipos de deficiência física e formar um banco de Dados.
Art.6º A secretaria especial da pessoa com deficiência fisica e mobilidade reduzida
Fica obrigada a fornecer e informar a todos os cidadãos e cidadãs que solicitar informações,informando apenas os tipos de deficiência e os números de pessoas.

Art.7° O poder executivo regulamentara a presente lei no prazo máximo de 30(trinta) dias após a data de publicação.
Art. 8° Esta lei entra em vigor na data de sua publicação ficando revogadas as disposições em contrario.

Art. 9° As despesas decorrentes da implantação desta lei correrão por conta das dotações orçamentarias próprias, suplementes se necessário.

Justificativa
A presente propositura cria o programa municipal de cadastro de identificação da pessoa com deficiência física de qualquer natureza.

Destinado a identificar todas as pessoas com deficiência física de todas as naturezas residentes no município de São Paulo .
Somente sabendo dos tipos de deficiências e da demanda total de pessoas poderemos desenvolver políticas públicas voltadas a essas pessoas.
E vamos ter um banco de dados com todas informações sempre atualizadas.

Saberemos quantas pessoas deficientes físicas existem em cada região da cidade.

Este projeto facilitara a inclusão social de todas as pessoas com deficiência física residentes no município de São Paulo.
E sempre que formos discutir matérias que envolverão pessoas com deficiência física não ficaremos mais com suposições ou estatísticas , teremos dados oficiais e atualizados.
Neste contexto, solicitamos aos nobres colegas a aprovação do presente projeto de lei, que ajudara a melhorar a vida de todas estas pessoas.

atenciosamente
valdir timóteo tel. (011) 65246395 São Paulo S.P.

sábado, 4 de junho de 2011

Banda Chavões no programa Comunidade Em Ação apresentado por Guto Senatore - JustTV - 03/06/11



Banda Chavões no programa Comunidade Em Ação apresentado por Guto Senatore - JustTV - 03/06/11

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Celulas Tronco mostram ótimos resultados em humanos, parabéns aos nossos pesquisadores brasileiros



Celulas Tronco mostram ótimos resultados em humanos, Parabéns aos nossos pesquisadores brasileiros, nossas esperanças não podem acabar

sexta-feira, 27 de maio de 2011

CPI: SPTrans diz que 100% da frota será adaptada até 2014, Será que desta vez vão cumprir com o que dizem? Já prometeram para 2010 e não cumpriram


CPI: SPTrans diz que 100% da frota será adaptada até 2014

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Acessibilidade interrogou nesta terça-feira representantes da SPTrans a fim de obter mais informações sobre a situação dos ônibus em São Paulo.

Sobre os veículos adaptados para transportar cadeirantes, seja com elevadores, rampas ou piso baixo, o chefe de gabinete da SPTrans, Roberto Antonio Diniz, afirmou que 100% da frota será composta por coletivos acessíveis em 2014.

Diniz citou que, atualmente, 5.800 ônibus — o correspondente a mais da metade da frota da capital — já são adaptados. Esse número, segundo ele, supera a obrigação contratual, que exige um veículo acessível por linha.

O representante da SPTrans também foi questionado, pelo vereador Claudio Prado (PDT), a respeito das paradas em bairros e ruas menores, que muitas vezes impossibilitam o acesso dos cadeirantes aos coletivos. Ele confirmou que existem muitas dificuldades na implantação de linhas totalmente adaptadas.

"Em muitos locais onde o ônibus precisa chegar, as condições de topografia não permitem o acesso de um veículo de piso baixo, e em outros lugares não é possível construir uma plataforma elevada. A multiplicidade de locais que precisam ser atendidos demandam uma análise ponto a ponto", declarou.

BILHETE ÚNICO ESPECIAL
A gratuidade do transporte concedida a portadores de deficiências física e intelectual também foi debatida na reunião da CPI da Acessibilidade. A discussão teve como gatilho o recente acordo judicial entre SPTrans, Defensoria Pública e secretarias da Saúde e do Transporte, que dispensa laudo médico de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) para obtenção do Bilhete Único Especial, possibilitando a apresentação de atestado expedido por qualquer médico.

Roberto Antonio Diniz e o vereador Gilberto Natalini (sem partido) concordam que a mudança representa um avanço na concessão do benefício, uma vez que facilita a formalização de pedidos. Além disso, Diniz explicou que, caso o requerente tenha a solicitação negada, agora será possível entrar com recurso.

A única ressalva levantada por Natalini está no risco maior de fraudes na obtenção do Bilhete Único Especial. "É sabido que há uma máfia de laudos médicos em São Paulo. É necessário que haja fiscalização para que não aconteça esse tipo de ação criminosa".

(24/05/2011 - 12h41)

Fonte http://www.camara.sp.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3939:cpi-sptrans-diz-que-100-da-frota-sera-adaptada-ate-2014&catid=35:cpis&Itemid=92


Senhores vereadores essa publicação acima do site da CMSP nos deixam algumas duvidas

Como que Diniz citou que atualmente temos 5.800 ônibus acessíveis se no site da SPtrans esta publicado que existem 3.900 veículos acessíveis? — o correspondente a mais da metade da frota da capital — já são adaptados?
Esta havendo um grande engano nessas declarações,Se temos uma frota total de 15 mil ônibus, não temos mais da metade da frota adaptada e acessível, essa declaração do Sr.
Roberto Antonio Diniz esta equivocada, vejam no link da SPtrans o numero de ônibus adaptados e acessíveis
http://www.sptrans.com.br/passageiros_especiais/frota.aspx

Outro ponto importante que devemos ressaltar é que essa lei municipal de um ônibus adaptado por linha é absurda e inconstitucional, uma Lei municipal não anula uma lei federal verifiquem a Lei 10.098/2000 regulamentada pelo
DECRETO5.296 DE 2 DE DEZEMBRO DE 2004 ao que nos parece tem gente que vive na idade da pedra para se apoiar em uma lei municipal absurda que obriga a ter um ônibus adaptado por linha, parece piada mais ainda vemos e escutamos esses absurdos, mas o pior de tudo é que tem gente que engole esse tipo de argumento na tentativa de justificar o descumprimento das leis em nosso país.